quinta-feira, 8 de março de 2012

APLAUDIMOS A INICIATIVA...

Todos os anos os municípios têm a possibilidade de devolver aos munícipes uma parte do IRS cobrado pelo Estado. As autarquias podem ficar com uma parte da coleta do IRS, que pode ir até 5%. Ou podem abdicar dela e devolvê-la aos contribuintes.

Em 2011 (ano a que reportam os rendimentos que vamos declarar este mês e nos próximos), foram 51 as câmaras que optaram por uma taxa de participação no IRS inferior aos 5%. Ou seja, 51 conselhos vão devolver parte do IRS aos contribuintes, segundo a tabela publicada no Portal das Finanças.

Albufeira, Alcoutim, Belmonte, Boticas, Gavião, Oleiros, Ponte de Lima e Vieira do Minho são os municípios mais generosos: abdicaram da totalidade da taxa e devolvem os 5%. Seguem-se Santa Cruz da Graciosa, que devolve 4,5%, e ainda Óbidos e Resende, que devolvem 4%.

Há ainda quatro câmaras que devolvem 3% do IRS (Armamar, Figueira de Castelo Rodrigo, Penedono e Vila Flor) e mais sete que devolvem metade ta taxa total, ou seja, 2,5%: Fronteira, Gois, Miranda do Douro, Mortágua, Penacova, PENALVA DO CASTELO e Vila de Rei.

Nove municípios optaram por ficar com 3% do IRS e devolvem 2% aos munícipes: Arcos de Valdevez, Caldas da Rainha, Cinfães, Elvas, Fafe, Mealhada, Nisa, Paredes de Coura e Ponte da Barca.

Um pouco menos generosas foram as câmaras de Alcácer do Sal, Almeirim, Amadora, Cartaxo, Grândola, Leiria, Mangualde, Marinha Grande, São João da Pesqueira, Torres Novas, Torres Vedras, Trancoso e Vila Viçosa, que ficam com 4% do IRS e só devolvem 1%.

Mas ainda há quem devolva menos: Abrantes, Aveiro, Estremoz, Sines, Vila Nova da Barquinha e Vizela só devolvem 0,5%. Oeiras só devolve 0,25%. Os restantes não devolvem nada e arrecadam a totalidade dos 5% a que têm direito.
"Agência financeira"

domingo, 22 de janeiro de 2012

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Com um pouco mais de detalhe...

Carla de Sousa - DÃO TV

Apresentadas denúncias na GNR. Ministério Público está a acompanhar o caso

caso penalva1

Alguns pais de alunos do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo apresentaram nos últimos dias denúncia no Posto da GNR local contra um adolescente de 12 anos que, segundo dizem, ameaça os colegas na escola com uma navalha e outros utensílios como paus.

Ao que conseguimos apurar o adolescente, que frequenta o 5º ano de escolaridade, regressou recentemente ao Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo depois de ter sido institucionalizado. Aí, de acordo com informações recolhidas, «tem vindo a criar problemas».

«Apresentei queixa na GNR há cerca de uma semana. E houve mais pais a fazer o mesmo», disse José Manuel à DãoTV. O homem, bombeiro de profissão, é pai de uma criança que terá sido ameaçada com uma navalha pelo adolescente e desmaiado com medo.

«Fui à escola para saber o que se tinha passado e sei que ele puxou uma navalha à miúda, andou a puxar-lhe os braços», referiu indignado o progenitor. E acrescenta, «sei também que ele na semana passada tratou mal um professor».

Segundo o homem, «houve um tio que se responsabilizou pelo miúdo mas o pai foi lá busca-lo a casa e a partir daí ele ficou à responsabilidade dos pais». «O pai compra-lhe tabaco», acusa o bombeiro dizendo ainda que o adolescente «levou uma pressão de ar para a escola».

Para além destes incidentes na escola, o pai da criança ameaçada diz ainda ter conhecimento de «roubos nos balneários de Sezures», povoação onde o adolescente reside com os pais.

«Eu trabalho numa equipa de Sezures e ele mora lá, vai-nos ao balneário e rouba quanto dinheiro lá há», acusa o bombeiro.

«Na escola nunca ninguém viu a navalha»

caso penalva2

Ao que conseguimos apurar, elementos da Escola Segura tem por diversas vezes sido chamados ao estabelecimento de ensino devido ao comportamento deste adolescente. Um comportamento que, de acordo com a Directora do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo – Rosa Figueiredo - «vem de há muitos anos».

«Temos contactado por várias vezes a Escola Segura», disse à DãoTV a Diretora, esclarecendo no entanto que «na escola nunca ninguém viu a navalha».

«A questão das navalhas nunca ninguém as viu, e nós revistamos o aluno todos os dias», refere lembrando que todos os professores e funcionários têm também «colaborado com toda esta situação».

«Estão todos sensibilizados para esta situação, mas a escola tem que ser inclusiva», defende

«Temos tentado tudo o que está ao nosso alcance para o integrar»

«Ele sempre foi um miúdo com este perfil: um miúdo que não cumpre regras», diz a professora salientando que «há psicólogos que estão a acompanhar» o caso.

«Tentámos fazer um projecto de integração e inclusão do aluno. Temos uma equipa de professores que com os psicólogos o estão a enquadrar noutras iniciativas, algumas delas de modo que o aluno não fique muito tempo inserido no contexto sala de aula porque é um miúdo com dificuldades de concentração. Temos tentado tudo o que está ao nosso alcance. Dentro das nossas possibilidades temos tentado integrá-lo», disse à DãoTV Rosa Figueiredo.

Falta de «retaguarda familiar»

Na opinião da professora, a falta de uma «retaguarda familiar» dificulta o trabalho desenvolvido na escola.

«Neste contexto é difícil. Dificilmente a escola não tendo uma retaguarda familiar poderá substituir a família», diz a directora reconhecendo que «ele é um aluno difícil» e defendendo que «a escola tem que ser inclusiva».

« A escola tem que ser inclusiva. Defendo também que a escola deve reflectir o que é a sociedade», diz a Directora referindo que «há alunos que reflectem as dificuldades das famílias».

«Os alunos são reais e vêm de famílias concretas e reais», disse entristecida a professora. E acrescenta «a escola tem a missão importante de ensinar a ler, a escrever, a contar tem também a missão de socializar e educar mas é necessária uma retaguarda familiar».

Ao que conseguimos apurar o processo deste aluno deixou a alçada da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco (CPCJ) desde a sua institucionalização, encontrando-se na alçada do Ministério Público.

A Dirctora do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo diz que, para este caso, se espera «uma resposta eficaz» do Ministério Público.

«Este é um assunto que nos preocupa», diz Rosa Figueiredo lembrando que «desde o primeiro momento em que soubermos que ele vinha para aqui activamos de imediato os serviços de psicologia, criámos actividades e preparamo-nos para o receber».

Mais do mesmo...

Navalha, paus e até uma pressão de ar são levados para a escola por um aluno de 12 anos do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo. Os pais já apresentaram queixa na GNR. O aluno é revistado diariamente à entrada do estabelecimento.

foto Sandra Ferreira/Jn
Aluno é o terror da escola aos 12 anos

O aluno foi transferido este mês para o Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, (Viseu) e, 15 dias depois, os problemas já são mais que muitos. Alguns pais de estudantes do Agrupamento apresentaram queixa no posto local da GNR contra o aluno do 5.º ano, a quem acusam de ameaçar os colegas com uma navalha, dentro do recinto escolar. Um dos pais, José Manuel, garante que a filha, de seis, a frequentar o 1.º ano, lhe relatou que o adolescente "a ameaçou com uma navalha", tendo desmaiado de seguida.

No dia seguinte, o encarregado de educação dirigiu-se à escola e ficou a saber que foi mais do que isso. "Também lhe puxou os braços", relata. Apresentou o caso a um professor, mas, ao contrário de outros pais, diz que, para já, decidiu não apresentar queixa na GNR. Segundo afirma, o aluno, que diz conhecer bem, "há uns anos também levou uma pressão de ar para a escola".

Rosa Figueiredo, directora do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, admite que se trata de um aluno "problemático que necessita de ser integrado". Diz estar convencida de que este caso "isolado" não é mais do que "uma tempestade num copo de água".

"Os funcionários todos os dias revistam o aluno à entrada da escola e nunca lhe encontraram qualquer navalha", adianta a responsável, que explica a medida com a necessidade de transmitir "tranquilidade e segurança" aos pais e alunos. Rosa Figueiredo adianta que não recebeu qualquer queixa formal contra o aluno.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Ranking das Escolas 2011 - A saga continua...para pior.


Ano após ano a educação no Nosso Concelho não tem grandes motivos de festejo...senão vejamos a listagem do "Ranking das Escolas 2011"...

A Escola Secundária de Penalva do Castelo encontra-se na posição 580, nos Estados Unidos da América dada a sua dimensão seria provavelmente uma das melhores Escolas, o problema é que em Portugal existem apenas mais 19 escolas Secundárias abrangidas pelo estudo o que nos coloca no TOP 20, mas das piores escolas do País...

Pela primeira vez ocupamos no Ranking do Distrito de Viseu a última posição, sendo considerada segundo o estudo, a PIOR escola do Distrito, destronando São João da Pesqueira que este ano se encontra 28 lugares acima de Penalva na posição 552.

É preciso andar mais alguns, muitos lugares para cima para encontrar novamente escolas do Distrito de Viseu, como sejam as Secundárias de Cinfães, Tabuaço ou Resende nas posições 514, 513, 511 respectivamente.

Para os interessados, no link http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1686559&page=2 encontram toda a lista...

Façam as vossas análises e depois disso questionem a "Sô Tora", certamente que vos dirá que "...o sistema dá respostas..." como tal não esperem notas, não esperem resultados, esperem apenas "...respostas..."

Simplesmente...DEPRIMENTE.

video
http://www.youtube.com/watch?v=OnINSyWX1yU&feature=youtu.be

...Simplesmente DEPRIMENTE, não o jovem em questão, mas a pessoa que com a formação superior que tem, responde desta forma e se comporta desta forma perante este TRISTE facto...
Porque simplesmente à situações e pessoas que nos ENVERGONHAM...

Esta é a credibilidade que a Directora de um Agrupamento de Escolas tem para transmitir aos encarregados de educação que têm os seus filhos neste agrupamento, que este é um Concelho com futuro...com uma Escola Pública moderna, pedagogicamente evoluída...

"Sô Tora" Professora Isabel Serra, no mínimo peça desculpa aos pais dos alunos deste agrupamento e depois...aquilo que já deveria ter feito...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

"Coelho ao poleiro..."

http://www.youtube.com/watch?v=sRFlLyfYDCs

http://www.youtube.com/watch?v=3JeZyGe80V0

http://www.youtube.com/watch?v=Z0k_s7_VXiQ

- Com Mário Crespo

http://www.youtube.com/watch?v=4VWCJ2R1r8U

http://www.youtube.com/watch?v=g2Lx2Dw5fdI


- É de pessoas destas que este país precisa... Os meios podem não ser os melhores, mas na essência...tem fibra.